O Paul de Tornada

7 de janeiro de 2015

Reserva Natural Local do Paul de Tornada



A Reserva Natural Local do Paul de Tornada (RNL-PT) foi oficialmente criada em 2009 e integra a Rede Nacional de Áreas Protegidas. A Reserva é gerida pela Câmara Municipal das Caldas da Rainha, em estreita colaboração com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, da União de Freguesias de Tornada e Salir do Porto e das Organizações Não-Governamentais de Ambiente GEOTA e Associação PATO.


Os objectivos da Reserva, definidos no seu Plano de Gestão, são:

- Manter, incrementar e divulgar os valores naturais da RNL-PT;

- Dinamizar a RNL-PT como plataforma de educação ambiental para o desenvolvimento sustentável, em articulação com a sociedade civil, entidades locais e regionais;

- Desenvolver um modelo inovador de gestão operacional da RNL-PT.

O Paul de Tornada

O Paul de Tornada é uma zona húmida de águas interiores que, pela sua extensão e localização geográfica, constitui uma área importante para a conservação das espécies características destes ecossistemas.
 
O Paul é composto por uma área central com aproximadamente 25 hectares, permanentemente alagados. Esta área é limitada por duas valas de drenagem, a Vala-do-Guarda-Mato e a Vala-da-Palhagueira, e é atravessado pela Vala-do-Meio. A Norte, as três valas juntam-se ao rio Tornada, que por sua vez desagua em Salir do Porto, na Baía de S. Martinho do Porto.
 
O Paul de Tornada é dotado de uma fauna e flora de considerável importância. Em termos faunísticos, o Paul de Tornada alberga um lote considerável de espécies, algumas com estatuto de proteção ao abrigo de convenções internacionais e/ou listadas como espécies ameaçadas no Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal.
 
É local de passagem e de nidificação de aves migratórias e local de alimentação ou habitat de permanência de várias espécies de aves, mamíferos, répteis, peixes e anfíbios, muitas delas raras ou vulneráveis.
 
A flora do Paul é constituída por espécies características das zonas húmidas de água doce. São componentes essenciais de toda a cadeia trófica existente, proporcionando às comunidades faunísticas alimento, refúgio, abrigo e sítio de nidificação. Algumas das espécies características deste tipo de ambientes têm um papel essencial na regulação do ciclo da água, contribuindo para amenizar o clima da região e para a melhoria da qualidade das águas subterrâneas devido a processos de depuração natural.

Programa Agora Nós - IPDJ